O que eu fiz quando meu casamento acabou

Por Keith Hughs

Em outubro de 2022, meu casamento tinha acabado de terminar e eu estava arrependido, confuso e sentindo que precisava mudar de vida. No passado, eu havia me envolvido um pouco com o budismo, apenas o suficiente para saber que a meditação funcionava para colocar os estressores da vida em perspectiva, mas eu me engajava na meditação de forma egoísta, meditando apenas o tempo suficiente para me sentir melhor e depois voltava ao meu hábito normal de viver a vida sem uma prática espiritual.

Abandonando a Solidão - querendo mudar

Senti que precisava mudar minha vida, pois viver como estava vivendo só me levava à solidão e à tristeza. Vi um anúncio no Meetup de um Centro de Meditação Kadampa em Tucson e decidi que, desta vez, eu me comprometeria totalmente com uma prática de meditação budista e veria se os resultados seriam diferentes.
Então, comecei a frequentar aulas semanais de meditação, comprei e comecei a ler o livro Caminho Alegre da Boa Fortuna, de Geshe Kelsang Gyatso. Também comecei a tentar desenvolver uma prática meditativa diária. Em cerca de três meses, comecei a sentir menos frustração com o trânsito, tive mais paciência com as pessoas em minha vida e, curiosamente, perdi quase todo o interesse no que eu chamaria de podcasts sombrios e negativos e conteúdo de streaming.

NKT-BLOG-divorce-keith-hughes-1920-AdobeStock_302124329 16.21.36

Mudando através do poder da prece

Até aquele momento, cerca de quatro meses de esforço, eu estava experimentando os benefícios mencionados, mas ainda estava sendo essencialmente egoísta, meditando, rezando e lendo livros budistas para me beneficiar.

Eu estava assustado, mas naquela época já havia descoberto o poder da preces por meio de práticas como o Buda da Medicina e o Buda Amitayus, e comecei a tentar fazer essas preces.  Inicialmente, meu pensamento era beneficiar a mim mesmo, mas, ao longo do caminho, tomei consciência das limitações do meu egocentrismo extremo e comecei a entender que a verdadeira intenção da prática do Dharma, dos ensinamentos de Buda, é libertar todos os seres vivos do ciclo de sofrimento, o samsara, e não apenas beneficiar a si mesmo. Nesse momento, minha prática se aprofundou e passou a incluir o esforço de valorizar os outros.

NKT-BLOG-divorce-keith-hughes-AdobeStock_74898454

Estou descobrindo que os benefícios iniciais do aumento da paciência e da bondade ainda estão presentes e esses resultados me inspiram a me esforçar para desenvolver uma atitude de carinho para com os outros e continuar a desenvolver compaixão e equanimidade. Alguns dias são mais fáceis do que outros, mas os benefícios e resultados reais que experimento me inspiram a continuar.

Keith Hughs

COMPARTILHE SUA JORNADA DE DHARMA

Se você tem uma história pessoal sobre o impacto positivo do Dharma em sua vida e gostaria de compartilhar com a comunidade, sinta-se à vontade para entrar em contato conosco.  Você pode enviar sua história por e-mail para [email protected].  Estamos ansiosos para ouvir de você e compartilhar sua jornada inspiradora com outras pessoas.