Budismo Kadampa

O site oficial da Nova Tradição Kadampa -
União Budista Kadampa Internacional
Fundador: Venerável Geshe Kelsang Gyatso

Contemplações significativas

Meaningful to Behold

O estilo de vida Bodissatva

Por Geshe Kelsang Gyatso

No processo da tradução ao português

leia um trecho

Contemplações Significativas fornece um mapa do caminho mahayana, desde gerar a motivação altruísta da bodichita até alcançar a completa iluminação.

Esse comentário ao grande clássico budista, Guia do estilo de vida do Bodissatva, enfoca a prática das seis perfeições do Bodissatva, as perfeições de dar, disciplina moral, paciência, esforço, concentração e sabedoria, dedicando um capítulo a cada uma delas.

Ele é famoso principalmente pelos capítulos sobre aprender a apreciar os outros e obter um insight da realidade última.

É um comentário muito prático que mostra como podemos seguir este nobre estilo de vida no contexto das nossas vidas diárias.

“Uma obra budista indispensável – nenhum estudante sério do budismo pode passar sem ele.” – JOHN BLOFELD


Treino em concentração

Shantideva resume a terceira atividade de conclusão quando a bodichita tiver sido plenamente aceita da seguinte maneira:

Hoje, na presença dos protetores, convido todos os seres vivos para um banquete de incomparável deleite. Que todos aqueles que apreciam o Darma, vós os deuses, semideuses, nagas e humanos – regozigem-se e sintam-se felizes! [34]

Até esse ponto, Shantideva deu extensas explicações sobre os diversos métodos de Darma, mas como praticá-los? Isso se faz por meio de meditação analítica e posicionada nos ensinamentos que recebemos.

Primeiro, devemos olhar criticamente para cada tema, tentando compreender seu significado e relevância para a nossa vida. Julgar, testar e tentar compreender os ensinamentos dessa maneira é denominado meditação analítica. Quando tivermos feito isso e chegado a alguma conclusão sobre o objeto de meditação, devemos posicionar nossa mente unifocadamente nele. Isso é conhecido como meditação posicionada, ou formal. Se pensarmos que meditação é sentar com uma mente vazia, não receberemos benefício algum, ainda que meditemos por muito tempo.

O objeto da meditação pode ser um aspecto particular do ensinamento – como os benefícios da bodichita – ou a forma de uma deidade pessoal ou até nossa própria respiração. Qualquer que seja o objeto da nossa escolha, devemos examiná-lo com precisão para obter uma clara idéia a seu respeito. Por exemplo, a fim de gerar concentração unifocalizada, devemos meditar sobre a figura visualizada de um Buda, escolhendo essa figura porque ela representa todos os aspectos da sabedoria e do método do caminho espiritual.

Escolhemos uma pintura ou estátua que represente claramente o Buda escolhido. Passamos a examinar a imagem minuciosamente, percorrendo-a da cabeça aos pés e dos pés à cabeça novamente. Se fizermos isso, obteremos uma imagem aproximativa do corpo de um Buda. Isso se tornará então o objeto que visualizaremos em meditação. Quando nos sentarmos calmamente e tentamos ver esta imagem com nosso olhar mental, retendo o objeto com contínua-lembrança e checando com vigilância, estaremos engajados na meditação posicionada.

Esse processo todo pode ser comparado com os preparativos para empreender uma viagem. Se quisermos ir a Londres, temos que obter primeiro um conhecimento preciso da estrada que vamos seguir, caso contrário poderemos ir parar em Manchester! De modo similar, para nos engajar em meditação posicionada e lidar com um objeto unifocadamente, temos que primeiro obter uma compreensão completa desse objeto por meio da meditação analítica. Caso contrário, nossos esforços serão perdidos e muitas falhas ocorrerão.

Esse ponto não deve ser subestimado: é uma grande erro meditar no nada. Se tivermos um objeto de meditação correto, haverá a possibilidade de avançarmos pelas nove etapas de desenvolvimento mental e conquistarmos a concentração unifocalizada do tranqüilo-permanecer (shamatha, em sânscrito). Sem um objeto de meditação correto, poderemos ficar sentados mil anos e os resultados serão minguados.

Tudo o que foi explicado até agora e tudo o será apresentado nos próximos capítulos são objetos de meditação. Não existe nem mesmo uma linha do texto de Shantideva que não possa ser usada como objeto de meditação. Assim, é muito importante aprender a arte da meditação e aplicá-la na nossa vida diária.

© Geshe Kelsang Gyatso & New Kadampa Tradition

Livros

O espaço de aprendizagem

Como Meditar
Retiro de Meditação
Sugestão para um programa de retiros
Sessão de Meditação
Preparação para Meditar
Postura de Meditação
Convicções Budistas
O que é mente?
Reencarnação
Compaixão
Renúncia
Carma
Sobre Buda
Os Ensinamentos de Buda
A Iluminação de Buda
Ordenação de Buda
Renúncia de Buda
O Nascimento de Buda
Mais
Glossário de termos budistas
Arte budista
Sobre o Tantra
Livros sobre o tantra
Mestres Tântricos
Apego & Tantra
Níveis do Tantra
Tantra autêntico
Sobre o Darma
Publicações sobre o Darma
Centros de Darma
A prática do Darma
A Roda do Darma
Budadarma