O Voto do Bodissatva

Um Guia Prático Para Ajudar os Outros

Geshe Kelsang Gyatso

Também disponível como um audiolivro em CD

compre este livro online

leia um trecho

O Bodhisattva é um amigo do mundo que, motivado por compaixão, espontaneamente busca atingir a iluminação para beneficiar todos os seres vivos.

Ao tomarmos o voto do Bodhisattva, ele ou ela se compromete a seguir o modo de vida do Bodhisattva praticando as seis perfeições de dar, disciplina moral, paciência, esforço, concentração e sabedoria.

Este livro mostra como podemos imitar os pensamentos e ações de um Bodhisattva e transformar nossa vida cotidiana comum no modo de vida do Bodhisattva.

Também inclui uma poderosa prática de purificação ensinada por Buda para eliminar o carma negativo.

“Uma transmissão perfeita da antiga sabedoria de Buda ao mundo moderno.” — EAST WEST JOURNAL


Comprar o livro pela THARPA BRASIL
Comprar o livro pela THARPA CANADÁ
Comprar o livro pela THARPA US
Comprar o livro pela THARPA UK (International delivery)


Manter os Votos do Bodhisattva

Este livro dedica-se, principalmente, aos votos do Bodhisattva. No Guia do Estilo de Vida do Bodhisattva, Shantideva aconselha aqueles que querem conhecer os votos Bodissatva, a estudarem, primeiro, o Sutra Akashagarbha e depois, para obterem explicações mais detalhadas sobre as práticas diárias de um Bodhisattva, ele recomenda a leitura do Compêndio dos Treinamentos.

Shantideva explica que quem já tomou os votos Bodhisattva, deve saber quais são os votos raízes e os secundários, como impedir que os votos se degenerem, como purificar as quedas e como completar a prática dos votos Bodhisattva. Este livro contém todas as explicações.

Depois de tomar os votos Bodissatva, devemos nos empenhar para que eles não se degenerem, refazendo-os várias vezes ao dia; também devemos evitar incorrer em quedas raízes ou secundárias, confiando em contínua-lembrança, vigilância e auto-conscienciosidade.

Existem quatro causas principais para a degeneração dos votos Pratimoksha, Bodhisattva e Tântricos, as quais são conhecidas como as “quatro portas das quedas”. Elas são: o desconhecimento das quedas, falta de respeito pelas instruções de Buda delusões fortes e não-conscienciosidade.

Para fechar a primeira porta, devemos aprender quais são as quedas e como incorremos nelas. Isto se faz, ouvindo ensinamentos sobre o assunto ou lendo comentários autênticos como as instruções dadas neste capítulo.

Para fechar a segunda porta, devemos tentar superar o desrespeito, contemplando o seguinte:

Já que Buda é onisciente, conhecendo todos os fenômenos passados, presentes e futuros, simultânea e diretamente, e tendo em vista a sua grande compaixão por todos os seres vivos sem exceção, não há nenhuma razão válida para desrespeitar os seus ensinamentos. É apenas devido à ignorância que às vezes eu não os acredito.

Para fechar a terceira porta, devemos tentar dominar as nossas delusões fortes, praticando as meditações descritas no Manual de Meditação. Se praticando o Lamrim conseguirmos sempre manter boas intenções, como amor, compaixão e bodichita, não haverá nenhuma base para incorrermos nas quedas Pratimoksha ou Bodhisattva; e se superarmos as aparências comuns e as concepções comuns, praticando o estágio de geração e de conclusão, não haverá nenhuma base para incorrermos nas quedas Tântricas.

Podemos fechar a quarta porta, a da não-conscienciosidade, relembrando repetidamente as desvantagens de incorrer em quedas e das vantagens da disciplina moral pura. Deste modo, vamos nos tornar mais conscienciosos.

Resumindo, o método para impedir a degeneração dos votos é fazer o treino em renúncia, bodichita e na visão correta da vacuidade, bem como, no estágio de geração e de conclusão. Praticando-os sinceramente, superamos nossas atitudes comuns e controlamos a mente, eliminando assim qualquer fundamento para que as quedas ocorram.

© Geshe Kelsang Gyatso & Nova Tradição Kadampa