Budismo Kadampa

O site oficial da Nova Tradição Kadampa -
União Budista Kadampa Internacional
Fundador: Venerável Geshe Kelsang Gyatso

Ordenação de Buda

O trecho seguinte sobre a vida de Buda foi extraído do livro de Geshe Kelsang Gyatso, Introdução ao Budismo:

Ao perceber que o príncipe pretendia deixar o palácio, o povo do reino Shakya, na esperança de fazê-lo mudar de idéia, sugeriu ao rei que lhe arranjasse um casamento.

O rei assentiu e não demorou a encontrar uma noiva condizente à posição do príncipe. A jovem era filha de uma respeitável família Shakya e seu nome era Yasodhara. Sidarta manteve inabalável sua decisão de deixar o palácio e atingir a iluminação.

Ele não alimentava nenhum apego pelos prazeres mundanos, pois compreendera que objetos de apego são como flores venenosas – inicialmente parecem atraentes, mas por fim originam grande dor.

Contudo, para satisfazer a vontade do pai e proporcionar benefícios temporários ao povo shakya, Sidarta aceitou casar-se com Yasodhara.

Continuou a viver no palácio e dedicou todo o tempo e energia para servir seu povo da melhor maneira que podia.

Aos 29 anos, o príncipe teve uma visão, na qual todos os Budas das dez direções lhe apareceram e falaram em uníssono: “Anteriormente, tomaste a decisão de te tornar um Buda Conquistador para ajudar todos os seres vivos, prisioneiros do ciclo de sofrimento. É chegada a hora de cumprir tua promessa”.

Ao ouvir tais palavras, o príncipe dirigiu-se imediatamente à presença dos pais e disse: “Desejo recolher-me a um lugar tranqüilo na floresta, onde possa engajar-me em profunda meditação e rapidamente atingir a plena iluminação. Então, serei capaz de recompensar a bondade de todos os seres vivos, especialmente a vossa, meus pais. Por tais razões, solicito vosso consentimento para deixar o palácio”.

Ao ouvir tais palavras, os pais ficaram chocados e o rei negou a permissão requerida. Sidarta disse ao rei: “Pai, se puderes me outorgar a liberdade permanente dos sofrimentos de nascer, adoecer, envelhecer e morrer, permanecerei no palácio. Porém, se não tiveres poder para tanto, terei que partir e tornar minha vida humana significativa”.

O rei usou de todos os artifícios ao seu alcance para impedir que o filho deixasse o palácio. Na esperança de que mudasse de idéia, cercou-o com um séquito de lindas mulheres, dançarinas, cantores e músicos, que, dia e noite, tentavam conquistá-lo com seus encantos; e para impedir qualquer tentativa de fuga, postou guardas ao redor das muralhas da residência real.

Porém, a determinação do príncipe de deixar o reino e adotar uma vida de meditação mostrou-se inabalável. Certa noite, ele recorreu a seus poderes miraculosos e fez com que os guardas e serviçais caíssem num sono profundo; enquanto dormiam, o jovem príncipe fugiu com a ajuda de um fiel escudeiro.

Depois de cavalgar cerca de nove quilômetros, ele desmontou e despediu-se do ajudante. Então, cortou os cabelos e jogou-os para o céu, onde foram apanhados pelos deuses da Terra dos 33 Paraísos.

Um deles presenteou o príncipe com as túnicas cor de açafrão de um mendicante religioso e Sidarta, em troca, ofereceu-lhe suas vestimentas reais. Foi desse modo que ele ordenou, a si próprio, monge.

Para saber mais sobre Buda, veja Introdução ao Budismo.

O espaço de aprendizagem

O espaço de aprendizagem

Como Meditar
Retiro de Meditação
Sugestão para um programa de retiros
Sessão de Meditação
Preparação para Meditar
Postura de Meditação
Convicções Budistas
O que é mente?
Reencarnação
Compaixão
Renúncia
Carma
Sobre Buda
Os Ensinamentos de Buda
A Iluminação de Buda
Ordenação de Buda
Renúncia de Buda
O Nascimento de Buda
Mais
Glossário de termos budistas
Arte budista
Sobre o Tantra
Livros sobre o tantra
Mestres Tântricos
Apego & Tantra
Níveis do Tantra
Tantra autêntico
Sobre o Darma
Publicações sobre o Darma
Centros de Darma
A prática do Darma
A Roda do Darma
Budadarma